Home Wiki > SDB:Live USB
Sign up | Login

(Redirecionado de Live USB)

SDB:Live USB

tagline: De openSUSE

Esta página explica como criar um dispositivo USB inicializável a partir de uma imagem de LiveDVD em um sistema Linux. Existem artigos dedicados em como Crie um dispositivo Live USB usando Microsoft Windows e Cre um dispositivo Live USB usando Mac OS X
Versão: 12.2+Este artigo se aplica ao openSUSE 12.2 e mais recentes.
Atenção! As instruções nesta página irão destruir todos os dados atualmente sendo usados no dispositivo USB. Por favor, certifique-se que ele não contenha informações importantes.
Atenção! Não tente aplicar procedimentos de outras distribuições encontrados na Internet para converter as imagens em dispositivos USB inicializáveis (unetbootin). Fazendo isso você quebrará as imagens. As imagens do openSUSE já são preparadas para serem usadas diretamente em um dispositivo USB, e as mudanças de sistema de arquivos são capazes de persistirem sem passos adicionais.

Baixe a imagem ISO mais recente do openSUSE

URL Oficial: software.opensuse.org/

Faça backup do seu dispositivo USB

Você poderia, se preferir, fazer uma imagem do dispositivo USB, em vista do uso para instalação, com dd e o recuperar após a instalação.

Backup

Primeiramente, deve-se descobrir o nome que o sistema atribuiu à seu dispositivo USB no diretório /dev/. Use o seguinte comando na shell, como root:

root # grep -Ff <(hwinfo --disk --short) <(hwinfo --usb --short)

Agora basta usar os seguintes comandos para fazer o backup do dispositivo USB:

root # dd if=/dev/sdX conv=sync,noerror status=progress | gzip -c > /caminho/para/backup_usb.img.gz

Se necessário (p.ex.: quando o formato do HD externo é FAT32) divida a imagem de disco em volumes (veja, também, as páginas do manual do split com o comando man split):

root # dd if=/dev/sdX conv=sync,noerror status=progress | gzip -c | split -a3 -b2G - /caminho/para/backup_usb.img.gz

Se você obter a seguinte mensagem:

root # dd: invalid status flag: 'progress'

É porque a versão do seu dd não suporta a opção "status=progress" e deste modo você deve removê-la (e você perderá o indicador de progresso da gravação).

O processo de gravação pode ser demorado já que todo o sistema de arquivos do dispositivo será copiado, isso irá depender do tamanho do seu dispositivo USB.

Restauração

Para restaurar seu dispositivo USB, use:

root # gunzip -c /caminho/para/backup_usb.img.gz | dd of=/dev/sdX status=progress

Se a imagem tiver sido dividida, use o seguinte então:

root # cat /caminho/para/backup_usb.img.gz* | gunzip -c | dd of=/dev/sdX
Todas essas informações provém da ArchWiki. O artigo original em inglês pode ser encontrado aqui.

Esse processo levará mais tempo do que o backup, pois a velocidade de escrita de um HD é bem maior que a de um pendrive.

Usando o SUSE Studio Image Writer

Instale o ImageWriter para openSUSE

Use este comando na shell, como root, para instalar o Imagewriter:

root # zypper install imagewriter

Grave a ISO no dispositivo USB

Studioimagewriter root.png
br>
  • Inicie o SUSE Studio Imagewriter a partir do menu iniciar.
  • A gravação de imagem necessita de permissão root. Então entre com a senha para root quando exigida.


Studioimgwriter 1.png
br>
  • Abra um aplicativo gerenciador de arquivos.
  • Navegue com o gerenciador de arquivos até o arquivo ISO baixado.


Studioimgwriter 2.png
br>
  • Arraste&Solte o arquivo no Imagewriter.


Studioimgwriter 3.png
br>
  • Plugue seu dispositivo de memória USB em seu computador.
  • Selecione-o a partir do menu dropdown embaixo no canto do Imagewriter.


Studioimgwriter 4.png
br>
Confirme a sobrescrição de seus dados no dispositivo USB clicando em OK.


Studioimgwriter 5.png
br>
A gravação dos dados leva alguns minutos. Logo após, seu dispositivo USB inicializável do openSUSE está pronto!

Usando live-fat-stick live-grub-stick e live-usb-gui

Se você preferir não ter que reformatar o dispositivo USB e manter a sua capacidade de armazenamento de arquivos e acessibilidade de outros sistemas operacionais, você tem a opção de usar os scripts de linha de comando live-fat-stick ou live-fat-stick ou a interface gráfica de apontar e clicar live-usb-gui. Você pode colocar a imagem ISO em um dispositivo USB ou HD particionados com vfat.

No openSUSE você pode instalar os pacotes via 1-clique aqui live-fat-stick, live-grub-stick e live-usb-gui, se você estiver usando qualquer outra distribuição, obtenha os scripts aqui e torne-os executáveis (como root, use chmod +x /usr/bin/live-fat-stick) após tê-los copiados em /usr/bin/, certifique-se que você tenha syslinux e gpart instalados antes de executá-los.

Execute o seguinte comando como root (com su -, ao invés de sudo) no terminal para obter o caminho do dispositivo USB:

usuário $ su -c 'live-fat-stick -l'

Execute o seguinte comando para criar um dispositivo USB com partição inicializável vfat (fat32) com a ISO copiada nele:

usuário $ su -c 'live-fat-stick --suse /caminho/do/arquivo-openSUSE.iso /dev/sdXY'

Para fazer um dispositivo USB inicializável em máquinas EFI (Modo de Segurança) apagando todos os dados do dispositivo, execute:

usuário $ su -c 'live-fat-stick --isohybrid /caminho/do/arquivo-openSUSE.iso /dev/sdX'

Para mais informações, execute:

usuário $ su -c 'live-fat-stick -h'


Use o comando live-grub-stick no lugar de live-fat-stick , como mostrado nos exemplos acima, se você deseja criar um dispositivo USB inicializável formatado com qualquer tipo de sistema de arquivos suportado pelo grub2. Por exemplo, você pode usar um dispositivo formatado com ext3/ntfs para criar um dispositivo USB inicializável a partir de uma imagem ISO de instalação openSUSE padrão, isso te permite usar o espaço restante para armazenar outras imagens ISO ou dados.

Múltiplas imagens ISO de múltiplas distribuições podem ser adicionadas ao dispositivo USB com partição vfat quando não se usar a opção "isohybrid", o menu de inicialização irá exibir uma escolha de distribuição para se iniciar. Os scripts não formatam ou removem dados do dispositivo.

Usando ferramentas de linha de comando

Baixe a imagem Live CD

O opensuse, em suas versões mais recentes, não possui mais uma versão Live oficial. Sua última versão oficial que possui imagens Live foi a 13.2, no entanto pode-se encontrar versões não oficiais criadas no SUSE Studio.

Baixe a imagem de instalação de sua escolha aqui software.opensuse.org/.

Verifique a integridade da imagem transferida:

usuário $ gpg --recv-keys 9C800ACA
usuário $ wget http://download.opensuse.org/distribution/13.2/iso/openSUSE-13.2-GNOME-Live-x86_64.iso.asc
usuário $ gpg -a openSUSE-13.2-GNOME-Live-x86_64.iso.asc

Ache o Dispositivo de Bloco

Após inserir seu dispositivo USB, você pode descobrir qual dispositivo ele é:

root # grep -Ff <(hwinfo --disk --short) <(hwinfo --usb --short)

Grave a ISO no USB

Finalmente, uma vez que você tenha encontrado seu dispositivo de bloco, grave a imagem nele. Mostre ao dd o caminho completo, algo como /home/usuário/Downloads/openSUSE-13.2-GNOME-Live-x86_64.iso ou vá ao diretório (por exemplo: cd ./Downloads) que contém a imagem.

root # umount /dev/sdX
root # dd if=/caminho/do/arquivo.iso of=/dev/sdX bs=4M status=progress && sync

Se você obter a seguinte mensagem:

root # dd: invalid status flag: 'progress'

É porque a versão do seu dd não suporta a opção "status=progress" e deste modo você deve removê-la (e você perderá o indicador de progresso da gravação).

Passos opcionais

Como recuperar o dispositivo USB para seu uso "normal" novamente

Após a instalação do sistema, talvez você queira reutilizar o pendrive como o faria narmalmente para armazenar coisas nele. Neste caso você terá que reformatá-lo. Frequentemente as pessoas se queixam de que o Windows falha nesta tarefa.

Tipicamente, você teria apenas que iniciar o fdisk:

root # fdisk /dev/sdX

e selecionar:

o   criar uma nova tabela de partição DOS vazia

e então:

n   adicionar uma nova partição

(primária, número 1, tamanho padrão para o uso de todo o dispositivo)

t   mudar a id da partição do sistema

Use o tipo 6, FAT16

w   gravar a tabela no disco e sair

Finalmente:

root # mkfs.msdos -n NOME_QUALQUER /dev/sdX1

Este último passo é necessário, principalmente a parte -n NOME_QUALQUER, ou o dispositivo USB será montado com o nome da ISO.

E pronto. Ou você poderia usar o gparted para particionamento e formatação.

Se isto não funcionar, tente os passos a seguir com extremo cuidado:

Se você olhasse para uma imagem de DVD 12.3 em um dispositivo USB com o fdisk, você veria algo parecido com isso (observe o aviso sobre a GPT):

root # fdisk -l /dev/sdX

WARNING: GPT (GUID Partition Table) detected on '/dev/sdX'! The util fdisk doesn't support GPT. Use GNU Parted.

Disk /dev/sdX: 7742 MB, 7742685184 bytes
64 heads, 32 sectors/track, 7384 cylinders, total 15122432 sectors
Units = sectors of 1 * 512 = 512 bytes
Sector size (logical/physical): 512 bytes / 512 bytes
I/O size (minimum/optimal): 512 bytes / 512 bytes
Disk identifier: 0x1bf0d4df

   Device Boot  Start         End      Blocks   Id  System
/dev/sdX1        4248       12439        4096   ef  EFI (FAT-12/16/32)
/dev/sdX2 *     12440     9162751     4575156   17  Hidden HPFS/NTFS

Então, antes de reformatá-lo, você tem que reparticioná-lo novamente. E, às vezes, se isso falhar, você talvez precise de um passo extra - porque o software pensa que o pendrive é um CD e, portanto, não gravável:

Atenção! Note que: todas essas instruções assumem que o dispositivo USB seja /dev/sdX. Você terá que encontrar qual é o seu (veja a seção Ache o Dispositivo de Bloco acima). Um erro aqui e você destruirá algum outro disco do seu sistema!
root # umount /dev/sdX
root # dd if=/dev/zero of=/dev/sdX count=100

Com isso, o setor de inicialização, a tabela de partição e as estruturas iniciais serão destruídos. E qualquer sistema operacional ficará feliz em reformatar o dispositivo novamente.

Resolvendo problemas

Como fazer um drive USB inicializável

Esta situação ocorreria muito raramente, mas no caso em que o seu computador não iniciar a partir do LiveUSB/DVD nos passos acima, você poderia tentar o seguinte procedimento.

fdisk do Linux.

Abra um terminal e faça o seguinte, como root:

root # umount /dev/sdX
root # fdisk /dev/sdX
: p   «--- imprimir tabela de partição
: a   «--- ativar partição (iniciável)
: 1   «--- aplicar à partição 1
: w   «--- gravar mudanças e sair

Veja também

Links externos